Celulares dispensarão torres para se interconectar

LTE Direta

O protocolo LTE (Long-Term Evolution), usado pelos celulares na tecnologia 4G para se comunicar com as torres de telecomunicações das operadoras, está para receber uma alteração que permitirá que eles dispensem essas torres de comunicação em várias ocasiões.

Com a alteração, os celulares poderão falar diretamente entre eles – e com outros aparelhos móveis.

Chamada “LTE Direta”, a tecnologia tem alcance de até 500 metros, o que é muito mais do que as conexões Wi-Fi ou Bluetooth alcançam.

A LTE Direta, criada por engenheiros da empresa Qualcomm, está sendo testada com a ajuda do Facebook e do Yahoo. Se tudo der certo, a expectativa é que ela possa ser disponibilizada pelas operadoras até o final de 2015.

Embora venha ajudar a atenuar um dos grandes gargalos da telefonia celular – a dificuldade de aumentar o número de antenas para ampliar ou melhorar a cobertura – a nova tecnologia já está sendo alvo de críticas pelo seu “potencial de invasão de privacidade”.

Conexões indiscretas

Para que a comunicação direta entre os celulares funcione, eles ficam continuamente se anunciando e buscando conexões nas imediações, o que permite localizar pessoas e empresas nas proximidades – amigos das redes sociais ou fornecedores em potencial.

Segundo os críticos, a LTE Direta está chamando a atenção dos grandes participantes do mercado porque ela representa um canal adicional de publicidade dirigida.

Seus criadores abordam a tecnologia de outro ponto de vista.

“Você pode pensar na LTE Direta como um sexto sentido que está sempre consciente do ambiente ao seu redor. O mundo ao seu redor é cheio de informações e o celular pode usar isso para prever e ajudá-lo no seu dia a dia,” disse Mahesh Makhijani, diretor da Qualcomm durante uma sessão sobre a tecnologia na Conferência Uplink, em São Francisco, nos Estados Unidos.

Jay Parikh, do Facebook, também falou durante o evento, afirmando que a LTE Direta “nos permitiria criar experiências de usuário a partir de interações casuais com uma loja local ou um amigo próximo. Você pode descobrir sobre eventos ou gerar encontros ao acaso”.

Beverly Harrison, do Yahoo, disse que empresa está investindo em “guias turísticos digitais”: o usuário informa ao aplicativo quantos minutos livres dispõe e o programa lhe apresenta pontos de interesse nas proximidades.