Black Friday é noite sem dormir para equipes de TI

Para manter todos os sites no ar durante o que tem potencial para ser o maior evento de vendas online do ano, as equipes de tecnologia da informação de diversas empresas viram a noite trabalhando. 

Uma pesquisa da consultoria E-bit indica que 80% dos consumidores na internet planejam aproveitar promoções na Black Friday, o que levará milhões de internautas para lojas virtuais.

Rafael Forte, diretor de consultoria e serviços da Vtex, uma empresa que fornece tecnologia de e-commerce para mais de 600 lojas, disse a EXAME.com que o intervalo entre as 21 horas de quinta-feira e pouco depois da meia-noite é momento mais importante da Black Friday.

“Às 21h da quinta-feira pré-Black Friday de 2014, tivemos cinco vezes mais acessos do que no mesmo período da semana anterior. Esse pico imediato foi tranquilamente absorvido pela infraestrutura”, conta Forte.

A Vtex gerencia os servidores em que os sites de seus clientes ficam hospedados. O parque de máquinas usado é o da Amazon Web Services e o modelo de negócio entre as empresas é a hospedagem em nuvem elástica. Isso quer dizer que o número de servidores aumenta conforme o número de visitas de um site aumenta e demanda maior processamento. 

Isso, contudo, não é automático. Forte afirma que levam de três a cinco minutos para que o tráfego seja redistribuído e, sem o trabalho da Vtex, isso pode diminuir o número de vendas de empresas como a C&A, a Whirlpool, a Sony, a Freegelar e a Megamamute. 

Depois do período mais crítico de moniramento e atuação para que todos os sites estejam funcionando, a equipe da empresa é liberada para jogar videogames e descansar, segundo o executivo.

Manter os sites no ar significa ganhar mais dinheiro para a Vtex, que ganha uma porcentagem de cada venda de proporciona.

A Infracommerce trabalha de maneira parecida para manter os sites de seus clientes no ar. 100% da equipe da empresa estará de plantão na Black Friday e alguns funcionários vão trabalhar durante o final de semana para cobrir todo o intervalo entre sexta e segunda, quando acontece a Cyber Monday. 

“As pessoas gostam da experiência de monitorar tudo que acontece e finalizar algumas ações de última hora”, disse Emmanuel Guinet, diretor comercial da Infracommerce, em entrevista a EXAME.com.

A companhia fornece tecnologia de e-commerce para clientes como Luxóttica, New Balance, JBL, Morena Rosa, Puket, Lança-Perfume, Brasil Kirin e Decathlon.

A empresa também realiza as entregas das compras feitas nas lojas de seus clientes e investiu recentemente 800 mil reais para melhorar a gestão de distribuição de produtos.

B2W

De acordo com a coluna de Vera Magalhães, em Veja, a Americanas.com é a loja com maior probabilidade de receber clientes na Black Friday a partir do Google. A marca tem 720 termos indexados que estão entre os mais procurados na data, de acordo com a iProspect. Magazine Luiza e Casa Bahia aparecem em 2º e 3º lugar no ranking. 60% do tráfego dos e-commerces vêm de sites de buscas.

A B2W, grupo responsável pela Americanas.com, Submarino e Shoptime, não respondeu o contato de EXAME.com para comentar sua atuação na Black Friday 2015.

Fonte: http://exame.abril.com.br/